©TTVerdePt (2000)   

AMBIENTE GLOBAL

» Introdução 

(...)
A poluição ambiental tem, em geral, duas causas principais, responsáveis pelo actual estado decadente do nosso planeta.

Um deles é a tendência que o Homem sempre sentiu para a mecanização. Como nenhum outro ser vivo, o Homem consegue transformar as matérias-primas que dispõe, de forma a torná-las úteis para si, seja como ferramentas ou máquinas, e como objecto de lazer ou arte. Durante a confecção de todos estes artigos formam-se quantidades apreciáveis de resíduos inúteis, que com o tempo acabam por comprometer o ambiente. Além disso, durante estes processos de fabricação, não é consumida apenas a energia própria do corpo humano, há consumo de energias sobretudo provenientes de outras fontes. Também a produção de energia está associada a uma poluição do meio ambiente. Assim sendo, todo o processo de industrialização constitui um dos principais responsáveis pela poluição ambiental.

A segunda causa do comprometimento do meio ambiente reside no contínuo aumento da população...(...)

» Primórdios
(...)
Como se sabe, os principais responsáveis pela poluição actualmente são a indústria e o rápido aumento da população, sendo ambas situações recentes. No entanto a história da poluição ambiental já começou a ser escrita há vários séculos.

Desde os primórdios da história formaram-se, por acção do Homem, produtos de despejo e resíduos vários que, na água dos rios ou na atmosfera, se mostraram tóxicos, ou pelo menos incómodos. 

(...)...  exemplos históricos mostram que o problema do comprometimento do ambiente, já existe há algum tempo, embora fosse local, restrito a pequenas áreas, não se conhecendo assim a capacidade de resistência da Terra, como um todo.

» Poluição atmosférica
(...)
A actividade industrial e a circulação rodoviária ocupam, indiscutivelmente, o primeiro lugar na poluição atmosférica, embora em graus diferentes conforme o tipo de indústrias.

Claro que a expansão urbana se reflecte no crescimento dos níveis de poluição, dado que esse crescimento intensifica o tráfego rodoviário, quer no interior das cidades quer nas suas vias de acesso. Em muitas grandes cidades, as normas de qualidade do ar são correntemente desrespeitadas, os engarrafamentos são gigantescos e os acidentes frequentes. As áreas citadinas mais atingidas pela poluição atmosférica são as zonas centrais (devido à concentração dos serviços e, por isso, à grande intensidade do transito automóvel) e as zonas industriais, em grande parte localizadas na periferia urbana.

(...)
Também a poeira levantada por veículos a motor não se propaga a longas distancias. Mas, como nas grandes cidades as vias públicas em que é levantada a poeira são relativamente estreitas, com poucos metros de largura, a concentração de poeira não pode ser diluída antes de se precipitar e actuar sobre o homem e os animais.

(...)
O monóxido de carbono forma-se na combustão incompleta. As maiores fontes de CO são os veículos a motor, pois as condições óptimas de combustão nem sempre se verificam, sendo obtidas somente quando o motor está regulado para operar com potência máxima. A maior quantidade de CO é produzida por motores trabalhando em marcha lenta (em ponto morto). Fornos e fornalhas emitem uma quantidade bem menor de monóxido de carbono (desde que estejam regulados correctamente).


Os textos completos poderão ser vistos e descarregados em AMBIENTE GLOBAL

Reprodução autorizada pelo WebMaster do referido site

A selecção dos excertos e o itálico são da responsabilidade de TTVerdePt

Comentários para   contacto@ttverde.com 

 

 

0

 

 

 

 



O canal do Tempo, de Luís Sanches  [xiritung@clix.pt]
InforTempo

Pesquisar o TTVerdePT


 

 
 

Pesquisa Naturlink



 

Contacto webmaster@ttverde.com